sexta-feira, 28 de maio de 2010

PALESTRA DE JEHOVAL JUNIOR NA FIP - FACULDADES INTEGRADAS PAULISTA



Hoje vou postar e tecer meus agradecimentos a FIP de São Paulo que me recebeu com grande entusiasmo em uma palestra que com certeza eu mesmo não esquecerei. Falar sobre Tarsila do Amaral e sobre Tarsila Eterna, meu livro, é algo que sempre me deixa emocionado. Em uma palestra de mais de 2 horas pude ter contato com futuros professores e pedagogos que me receberam e interagiram com minha explanação dirigida ao tema: Vida e obra de Tarsila do Amaral. Foram tantas as perguntas que pude responder que percebi que a atmosfera que envolve a artista é fruto de muita curiosidade e admiração.

Estar em locais de ensino e poder transmitir alguns conhecimentos adquiridos com o tempo me faz estar em plena atividade intelectual e continuar a me emocionar em difundir o nome dessa artista brasileira que está cada vez mais jovem.

Abaixo segue as impressões da família FIP - Faculdades Integradas Paulista de São Paulo, capital que me deixou muito contente:


"Queridos colegas,

Ontem o Núcleo Cutlural da Fip promoveu em nosso anfiteatro o lançamento do livro Tarsila Eterna, de Jehoval Júnior, jornalista, pesquisador de arte, professor de educação artística, na rede estadual de ensino básico e poeta.


Participaram do evento alunos de Letras e Pedagogia, cerca de quarenta ao todo. Representando o corpo docente, prestigiaram o lançamento os professores Flávia Ferreira, Robson Faria e Francisco Possebom. Nossa bibliotecária, Alice, também esteve lá. O Leandro do marketing registrou alguns momentos especiais com fotos.


Após a exibição de um vídeo raro sobre a pintora e de projeções sobre a vida de Tarsila e de alguns de seus principais quadros, Jehoval, que morou e trabalhou em Capivari, cidade onde Tarsila nasceu, colocou-se à disposição da plateia, que participou com várias perguntas e comentários pertinentes, o que acabou levando o pesquisador a nos contar muitas histórias sobre essa importante brasileira, muitas vezes desconhecida do público não especializado.


Depois o palestrante autografou os livros no hall do anfiteatro. Jehoval ficou muito contente de ter tido a oportunidade de lançar seu livro em nossa instituição, de poder conversar com os alunos e salientou o desejo de voltar a Fip para fazer oficinas pedagógicas, apresentação de poemas e palestras.

As atividades foram encerradas por volta das 22h20min.

O livro Tarsila Eterna continua sendo vendido a todos os interessados ao custo de R$10,00, com a Tamilly ou com o pessoal do marketing. Seria interessante termos um exemplar em nossa biblioteca.

O Núcleo Cultural da Fip agradece mais uma vez ao apoio de todos, em especial à Tamilly, que foi quem nos apresentou o Jehoval e ao Marcus pela elaboração dos cartazes que foram afixados nas salas de aula e na sala dos professores.

Muito obrigado a todos!
Abraços!"

Professor Neto
(José Wlidzeiss Neto)

segunda-feira, 24 de maio de 2010

LANÇAMENTO DE TARSILA ETERNA na FIP - Faculdades Integradas Paulista


Em prosseguimento a divulgação do livro TARSILA ETERNA de Jehoval Junior ocorrerá o lançamento na FIP - Faculdades Integradas Paulista em São Paulo dia 26 de maio de 2010 no auditório da própria faculdade onde o professor e jornalista Jehoval Junior fará uma palestra sobre a vida e a obra da artista capivariana.



Jehoval Junior é um dos biógrafos de Tarsila do Amaral, uma das maiores representades do Modernismo no Brasil e residindo em Capivari, o miracatuense resgatou a memória da artista que era muito pouco conhecida em sua terra natal.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Osvaldo Matsuda e seu mais novo lançamento



O renomado escritor e multiartista Miracatuense Osvaldo Matsuda acaba de tirar do forno seu mais novo lançamento que promete ser um grande sucesso. Natural de Miracatu, Osvaldo Matsuda vive e respira arte transformando-a em algo concreto através de sua obra de grande valor artístico.
Vale a pena conferir mais esse lançamento Literário!


Título: Onssasom & Favelinha
Editora: All Print
Escritor: Osvaldo Matsuda

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Grupo Serenno

Binho no pandeiro Sandrinho, Alex, Tuta e Binho
Formação do grupo:

Tuta - tantã e vocal
Binho - pandeiro e voz
Sandrinho - cavaco e voz
Alex -percussão e voz


O Grupo Serenno de Miracatu é responsável pela alegria musical dos amantes de uma uma boa música e os que curtem um bom samba. Alegrando os miracatuenses há muito tempo o grupo Serenno de Miracatu reúne talentos musicais que orgulham nossa cidade. Eles apresentam-se em diversos lugares não só de Miracatu, mas em todo o Vale do Ribeira. Vale a pena tê-los em suas festas, pois resumem o que há de bom na música.

Surgiu o Grupo Serenno em Miracatu em meados de 1994 em uma roda de amigos que compartilhavam o gosto pelo samba como gênero musical, no fundo do quintal da casa de D. Maria Barbosa* (mãe do atual vocalista do grupo - Tuta e que muito estimulou os componentes do grupo - Dona Maria Barbosa já falecida deixou seu amor pela música difundido desde então).

Interpretando sucessos de artistas contempoâneos do samba brasileiro, o grupo também resgata às origens do samba de raíz.

Em sua quarta formação, o grupo se apresenta em shows por todo o Vale do Ribeira levando para seu público cativo o melhor do samba brasileiro.

O Grupo Serenno já se apresentou em diversas cidades do Litoral e Vale do Ribeira com um grande número de público.

Contatos para Shows:


(o13) 9707 2220 - Tuta
(013) 9608 0127 - Binho
(013) 97923780 - Sandrinho

Tuta vocalista do Grupo Serenno

segunda-feira, 10 de maio de 2010

DEIXE SEU RECADO


Encontro nacional pretende impulsionar turismo quilombola sustentável


Comunidades quilombolas terão a oportunidade de reunir-se para debater propostas de fomento e fortalecimento ao turismo sustentável, como alternativa de desenvolvimento, de preservação do meio ambiente e de sua cultura e de geração de renda


O Iº Encontro Nacional de Turismo dos Quilombos do Brasil, que acontecerá entre 7 e 11 de junho, no município de Eldorado, no Vale do Ribeira, em São Paulo, pretende promover um movimento no sentido de propor alternativas de desenvolvimento etnosustentável para as comunidades quilombolas. Elas se localizam historicamente em áreas com importantes recursos naturais, e têm se tornado exemplos de sustentabilidade ambiental e de resgate cultural. Por isso, possuem alta potencialidade turística.

O objetivo do encontro, destinado às comunidades tradicionais e interessados no tema, é estimular o debate e a construção de propostas de aprimoramento do turismo sustentável, pautado em um movimento de valorização e fortalecimento da cultura quilombola, de seus produtos específicos, exatamente para preservar e conservar o seu patrimônio, aliado à geração de renda. É uma excelente oportunidade para que as comunidades troquem experiências e se preparem para o desenvolvimento do turismo.

O encontro está sendo organizado pelo ISA, Ministério da Cultura, Ministério da Educação, Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Ministério do Desenvolvimento Agrário,. Ministério do Turismo e Ministério do Meio Ambiente e conta com apoio do Sebrae-SP.

Inscrições e informações podem ser acessados aqui.

ISA, Instituto Socioambiental.
http://www.socioambiental.org/nsa/detalhe?id=3081

HOMENAGEM A LAURINDO DE ALMEIDA

LAURINDO DE ALMEIDA/ORFEU NEGRO

OS DIREITOS DOS QUILOMBOLAS

QUILOMBOS NO VALE DO RIBEIRA

VALE DA RIBEIRA - HERMETO PASCHOAL

O VALE DO RIBEIRA

Bruno Medina , Paulo Andre e Paulo Dantas - VALE DA RIBEIRA

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Futebor Varzeano - Laerte de Camargo Araújo


Conheça o Laerte


Conheça o Blog Futebor Varzeano e viaje no esporte regional com categoria!

Polícia Rodoviária Federal confirma radares na região


O motorista que circula pela rodovia Régis Bittencourt deve ficar atento para os novos limites de velocidade impostos pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Em março e abril a empresa OHL instalou diversas placas alertando sobre a fiscalização eletrônica e também o limite máximo, que passa a ser 80 km/h no trecho que corta Taboão da Serra.

Segundo o Chefe da Comunicação Social da Polícia Rodoviária federal (PRF) de São Paulo, Inspetor Varanda, o limite de velocidade é determinado através de um estudo realizado pelo DNIT. “A fiscalização por radar precisa obedecer a legislação, que exige a placa informando a velocidade máxima”, alertou.

Em entrevista exclusiva ao Portal O Taboanense, o Inspetor Varanda afirmou que o número de radares operando na região é mantido em sigilo. “São informações que não podemos passar até mesmo para a segurança do próprio motorista. Se eu disser que são três, depois que o motorista passar pelo terceiro ele passa a correr mais. E existe também a possibilidade de fazer o remanejamento, esse número pode mudar a cada hora”.

O Portal O Taboanense apurou a delegacia da PRF responsável pela região (de Taboão da Serra até Miracatu) deve usar pelo menos três radares que serão colocados em locais diferentes, uma vez que são móveis e são operados em cima de tripés. A PRF também usa radares portáteis que podem ser levados a qualquer lugar.

Ainda segundo Varanda, nos trechos urbanos onde a velocidade dos motoristas é muito excessiva e onde existe um acumulo maior de tráfego de pedestres a fiscalização tende ser maior. A rodovia Régis Bittencourt corta pelo menos três trechos urbanos na região. Taboão da Serra é o mais claro exemplo, mas Embu das Artes e Itapecerica da Serra também sofre com esse problema.

A PRF já está intensificando a fiscalização nos trechos tidos como urbanos. Existem equipes responsáveis pela fiscalização da rodovia, ronda pelo trecho, equipe motociclistas, equipes táticas com grupamento para combate de crimes e na sede da superintendência, em São Paulo, existe um núcleo que trabalha em qualquer ponto do Estado.

A velocidade máxima na rodovia Régis Bittencourt irá variar conforme o trecho. Em Taboão da Serra ela será de 80 km/h. Na Serra do Cafezal, ela cai para 40 km/h, para caminhões e ônibus. “Essa velocidade máxima muda muito porque caminhões e ônibus dependem de maior tempo de frenagem”, diz o Inspetor Varanda.

Sinalização

Em nota oficial enviada ao Portal O Taboanense, a Autopista Régis Bittencourt confirma que a implantação de nova sinalização para limites de velocidade entre o trecho de Taboão da Serra e Juquitiba servirão para os radares móveis que serão instalados pela Polícia Rodoviária Federal. “As placas de regulamentação e advertência foram implantadas neste trecho em março de 2010, de acordo com o projeto de sinalização aprovado pela ANTT em junho de 2009”.

Ainda segundo a assessoria de imprensa da OHL a implantação de radares fixos deve acontecer em breve. “A concessionária já está desenvolvendo um estudo, juntamente com a PRF, para definir os pontos mais adequados para a implantação dos radares, em locais de maior incidência de acidentes por excesso de velocidade”.

A concessionária ainda informa que “atualmente, há um estudo em desenvolvimento, conduzido pela ANTT, para que os equipamentos de fiscalização sejam modernos e permitam não só fiscalizar a velocidade dos veículos, mas também fornecer comunicação e dados de forma integrada e padronizada. Por causa do estudo, interrompeu-se a contagem de tempo do prazo de implantação dos radares, o que será retomado após a definição do modelo dos aparelhos”.

Por Juliana Martins
Da Redação do Portal O Taboanense


www.otaboanense.com.br

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Recado

Participe deixando um Recado no nosso Blog. Seu Recado nós deixa com mais vontade sempre!

Ministra defende sustentabilidade ambiental durante anúncio de duplicação da Serra do Cafezal

Ministra Izabella,prefeita Cida Mashio, de Juquitiba, Sandra Regina, prefeita de Registro e prefeito Chico Brito, de Embu das Artes



A rodovia da morte tem que se tornar da vida. A afirmação da ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, durante o anúncio da duplicação da Régis Bittencourt, na Serra do Cafezal, marcou a solenidade. A ministra surpreendeu o público ao enfatizar a defesa de uma agenda positiva na região cuja diversidade ambiental, pode ser revertida, segundo ela, em dividendos para as cidades.

Izabella Teixeira demonstrou amplo conhecimento na área ambiental. Ela literalmente levantou a auto-estima dos prefeitos e autoridades presentes ao declarar que eles devem se unir para brigar pela valorização dos produtos produzidos na região.

A ministra citou que o meio ambiente não deve servir como desculpa para travar o desenvolvimento da região. Para ela, é preciso sentar e negociar abertamente com todos os agentes responsáveis as alternativas para minimizar o impacto da duplicação e garantir as obras mitigatórias e a compensação ambiental onde houver supressão de vegetação ou de espécimes animais.

“O Vale é uma das regiões mais importantes do País ambientalmente. Temos que expandir a questão ambiental para além da Amazônia e cuidar dos ativos naturais da Mata Atlântica”, contou a ministra.

Ela citou projetos que tramitam no Congresso Nacional visando remunerar as cidades que cuidam da natureza adequadamente. Izabella Teixeira classificou como inaceitável o fato de projetos importantes de interesse social serem barrados por falta de licenciamento ambiental.

“Devemos avançar no que é prioridade para o desenvolvimento do País”, observou, acrescentando que intervenções como a duplicação da Régis na Serra do Cafezal precisam ser negociadas com transparência plena para minimizar os impactos.

Como lição de casa para os representantes do IBAMA que participaram do evento a ministra deixou a missão de acompanhar atentamente cada passo da discussão.

“Não aceito que o IBAMA deixe de acompanhar de perto esse processo. O País não precisa de burocratas sentados em seus escritórios, então, vocês peguem o carro e dirijam até aqui para ver de perto o que está acontecendo. Chamem todos os interessados, discutam, ouçam sugestões e pensem no melhor para essa comunidade”, ensinou.

Segundo a ministra o Vale deveria ser a região mais rica de São Paulo, pela sua ampla diversidade ambiental. Ela disse que o desafio maior será conseguir a licença para duplicar o último trecho da BR que é considerado o mais sensível.

A licença ambiental para a duplicação da Regis Bittencourt, na região da Serra do Cafezal, vão se concentrar, a princípio, nos dois extremos da pista. O trecho inteiro abrange a extensão de 30 quilômetros.

A decisão de iniciar os trabalhos pelas “pontas” se deu porque nesses trechos os impactos na natureza serão menores e, por isso, foi mais fácil cumprir as exigências ambientais.

O prazo para o término das primeiras intervenções é de 15 meses e o custo total do projeto é estimado em R$ 330 milhões. Os trabalhos devem ter inicio em 60 dias.
Além da ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, o presidente do IBAMA, representantes da ANTT e da concessionária Autopista Régis Bittencourt, vereadores, prefeitos e representantes de 29 cidades prestigiaram o evento.

O prefeito de Embu das Artes destacou em sua fala que a duplicação é uma conquista de toda a região. Chico defendeu a união de todas as cidades para garantir outras obras como a Universidade Federal que será instalada em Embu. O prefeito também falou sobre a importância das duas passarelas de pedestres implantadas na cidade e disse que as mesmas estão ajudando a salvar vidas.

A prefeita de Registro, Sandra Kenedy, anfitriã do evento, não conseguia esconder a satisfação de contar com a duplicação da rodovia. Ela lembrou que foi preciso anos de luta e protesto para conseguir essa vitória. “Essa vitória é de todos nós por isso temos que comemorá-la”, afirmou.

O deputado João Paulo falou que o anúncio da duplicação aconteceu exatamente no dia de São Judas, santo das causas urgentes e impossíveis. “A duplicação era uma dessas causas urgentes e impossíveis até hoje”, resumiu.

Sandra Pereira 20/4/2010
Fonte: Jornal na Net
http://www.jornalnanet.com.br/

Ibama libera duplicação de rodovia após 20 anos

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, em Registro, no Vale do Ribeira, a concessão da licença ambiental para a duplicação de um trecho da Serra do Cafezal, na rodovia Régis Bittencourt (BR-116), entre Juquitiba e Miracatu. A licença de instalação, que permite o início das obras, restringe-se a 11 km dos 30,5 que ainda faltam para serem duplicados.

A duplicação vai custar cerca de R$ 330 milhões. A obra só fica pronta em 2013. Isso porque o prazo previsto na assinatura do contrato foi prorrogado por mais um ano. As obras, aguardadas há duas décadas, enfrentam resistência dos ambientalistas. Foi o que levou a concessionária OHL a desmembrar o pedido de licenciamento ambiental.

As obras na parte central da serra, coberta pela mata atlântica, ainda estão sendo analisadas pelo Ibama e dependem da concessão de licença de instalação.

A licença prévia para todo o trecho foi dada em 2001, mas a obra foi contestada pelos ambientalistas por meio de uma ação civil pública movida em 2005. Em outubro do ano passado, a ação foi julgada improcedente, permitindo que o Ibama autorizasse o início das obras nos dois extremos. A duplicação está prevista no plano de concessão, que tem prazo de 25 anos.


PARA LEMBRAR

Trecho tem um acidente por dia

Sem duplicação e cheia de curvas perigosas, a Serra do Cafezal é recordista em acidentes e ponto crítico da rodovia Régis Bittencourt, principal ligação com o sul do País, com tráfego de 110 mil veículos por dia, sendo 70% de caminhões.

Publicado: 19 de abril de 2010 Fonte: Estadão

Trecho crítico da Régis Bittencourt será duplicado

No anúncio de liberação da licença Serão investidos R$ 330 milhões; obras começam em 60 dias

O trecho que compreende a Serra do Cafezal, considerado o mais crítico da Régis Bittencourt, rodovia que liga São Paulo ao Sul do país, será duplicado. O anúncio da liberação da licença para parte da pista foi feito no dia 19 de abril.

As obras começam em 60 dias, segundo expectativa da concessionária Autopista. De início, será duplicada a pista do km 363 ao km 367 e do km 336 ao km 344. O restante do trecho de 30,5 quilômetros ainda aguarda a licença do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

O trecho é o único que não conta com pistas exclusivas para ida e volta, de acordo com a Autopista. Por isso, sempre há congestionamentos aos fins de semana e, principalmente, em feriados. O trecho também é um dos que mais registram acidentes, especialmente os decorrentes de ultrapassagens, com o agravante de que uma batida pode causar o fechamento da rodovia tanto para quem vai ao Paraná como para quem tem São Paulo como destino.

As obras serão feitas inicialmente nas regiões de Miracatu e Juquitiba, extremidades do trecho da Serra do Cafezal. Serão investidos cerca de R$ 330 milhões em todo o trecho. A conclusão das obras está prevista para 2013.

O anúncio da liberação da licença foi feito em Registro.

Segundo a Autopista, a licença emitida detalha as condicionantes administrativas e ambientais que precisam ser cumpridas pela concessionária para dar início às obras.

Fonte G1

Caminhão tomba no canteiro central da rodovia Régis Bittencourt

Veículo sofreu acidente na altura do km 393, em Miracatu, durante a madrugada


Um caminhão tombou, na madrugada desta terça-feira (4), na altura do km 393 da rodovia Régis Bittencourt, na região de Miracatu, município a 129 km de São Paulo. Segundo a concessionária Autopista Régis Bittencourt, por volta das 8h, o seguro da transportadora do veículo foi acionado e o veículo aguarda no canteiro central para ser retirado. Apesar do acidente, a pista estava liberada e não havia congestionamento no horário.

Também a rodovia Presidente Dutra apresentava problemas por volta das 8h. A via estava congestionada devido ao excesso de veículos no sentido São Paulo, do km 218 ao 221 na pista marginal, em Guarulhos, do km 230 ao 231 na capital e do km 227 ao 225 sentido Rio de Janeiro.

Por volta das 6h, o reflexo de um acidente entre três carros e um caminhão deixou a rodovia Presidente Dutra congestionada do km 222 ao 226. Uma vítima com ferimentos leves foi socorrida no local e a situação já foi normalizada.


publicado em 04/05/2010 Fonte: R7

terça-feira, 4 de maio de 2010

Deixe seu Recado

Receitas com Banana



Moqueca de banana

Ingredientes



1 colher (sopa) de óleo de urucum - e só aquecer em banho-maria um pouco de óleo ou azeite com sementes de urucum, à venda em lojas de tempero, até soltar o pigmento, e peneirar.


1 cebola grande picada


1 pimentão verde picado


1 pimenta dedo-de-moça sem sementes picada


3 tomates sem sementes ou pele, picados


Sal a gosto


4 bananas cortadas em pedaços (usei 3 pratas e 1 figo)


Coentro ou salsa picada a gosto (usei salsa, era o que tinha)


Modo de Preparo


Aqueça o óleo numa panela de barro e refogue a cebola até amolecer. Junte a pimenta, o pimentão, o tomate e o sal. Quando o pimentão estiver macio, junte as bananas e cozinhe por 1 minuto ou só até aquecer. Prove e corrija o sal, se necessário. Junte a erva escolhida e sirva com arroz (se for integral, melhor ainda).


Para fazer mais rápido, refogue tudo junto e use uma panela de aço inoxidável. E se não tiver óleo de urucum, use o que tem em casa e, do mesmo jeito, vai fazer um belo refogado de banana.

Rende: 2 porções

Receitas com Banana


Sorvete de banana


Ingrediente:
Banana

Modo de preparo:
Siga a receita anterior, caramelizando as fatias bem finas. Espalhe as fatias numa bandeja e leve ao freezer por cerca de 2 horas ou até que fiquem totalmente congeladas. Ligue o processador (robô) e vá adicionando uma fatia congelada por vez. Quanto virar uma massa com cara de sorvete, está pronto.

Obs: O aquecimento da banana torna-a mais docinha e não precisa de nenhum tipo de adoçante, mas, se quiser, junte um pouco de mel ou melado enquanto bate. Pode também juntar um pouco de canela, hortelã, casquinha de limão ou servir com um xarope ou calda - pensei numa de ameixa preta.

Receitas com Banana


Bananas carameladas

Ingrediente

Banana nanica bem doce, firme, de preferência amadurecida no pé

Modo de preparo

Corte as bananas em fatias finas e coloque numa frigideira antiaderente bem boa. Dourar dos dois lados. Pronto.

As bananas

O importante é que estejam bem maduras, mas não moles. As fatias têm que sair inteiras.

Doces

Por cima, se quiser, espalhe canela triturada, raspas de limão ou rapadura ralada. Ou flambe com rum. Vale ainda servir com mel de caju, melado ou uma redução de suco de laranja. E ainda servir de base para outras sobremesas como o sorvete abaixo.

Salgadas

Do jeito que estão, podem ser polvilhadas ainda com sal e outros temperos a gosto (maionese com pó de curry; melado, aceto balsâmico, sal e pimenta etc) e entrar no meio de sanduíches (com requeijão marajoara, de leite de búfala, deve ficar bom), saladas de folhas (alface americana?) ou picadas, em farofas.

Receitas com Banana



Pão de banana e chocolate do Bill


Ingredientes

250g de farinha de trigo
2 colheres (chá) de fermento em pó
125g de manteiga sem sal, amolecida
250g de açúcar
4 bananas maduras, amassadas
2 ovos, ligeiramente batidos
1 colher (chá) de extrato de baunilha
175g de gotas de chocolate amargo, meio-amargo ou ao leite

Modo de Preparo


Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte e enfarinhe uma forma de pão de forma de 19x11cm.

Peneire a farinha e o fermento em pó em uma tigela grande.
Misture a manteiga, o açúcar, as bananas, os ovos, a baunilha e as gotinhas de chocolate em uma outra tigela.
Adicione aos ingredientes secos e mexa levemente, tomando cuidado para não misturar demais.
Despeje a massa na forma preparada e asse por 1 hora e 15 minutos – faça o teste do palito.
Deixe na forma por 5 minutos e depois inverta o bolo numa grade para esfriar.

Receitas com Banana



Pudim de Banana

Ingredientes:


10 bananas nanicas ou banana caturra com a casca,
2 ovos,
2 colheres de sopa de farinha de trigo,
2 limões em rodelas e uma pequena pitada de sal.
Ingredientes para a calda:
5 grãos de pimenta preta ou branca,
1 anis,
1 pauzinho de canela,
5 cravos,
1 xícara de açúcar e
1 xícara de água fervendo.

Modo de fazer:


Em uma panela com água coloque as rodelas de limão e as bananas com casca e deixe ferver por 10 minutos. Depois de frias descasque as bananas e esmague com um garfo, então acrescente a farinha, os ovos e uma pitada de sal e misture bastante. Unte e enfarinhe uma forma de pudim com diâmetro de 18 centímetros, despeje a massa e leve ao forno pré-aquecido por cerca de meia hora, mas só desenforme depois de morno. Para a calda misture todos os ingredientes menos o açúcar e leve ao fogo deixando ferver até sentir o aroma, depois despeje o açúcar e espere caramelar e então despeje sobre o pudim. Sirva gelado, fica delicioso.

Receitas com Banana


Milkshake de Banana

Ingredientes para 1 receita:

Uma banana bem madura,
4 ou 5 bolas de sorvete do sabor de sua preferência e calda de caramelo ou morango.

Modo de fazer:

Amassar bem a banana com o garfo e bater rapidamente no liquidificador com as bolas de sorvete. Enquanto bate bezuntar a taça de sorvete com a calda, despeje o milkshake e enfeite com granulados e canudos. Este é o lanche perfeito para a garotada!